Economizadores de água
 

A DRACO, oferece soluções de como evitar o desperdício de água em diversos ambientes. Economizar água é facil e possível com a simples atualização dos equipamentos de uso diário com a implantação de dispositivos que promovem economia de consumo da água.

Economizar água é fazer uso racional, portanto sem desperdícios.

Economizar água é economizar recursos, é economizar dinheiro.

.
   
   
 
       
   
   
 
 
   
 
 
 
 
   
 
 
 
Economia de água nas Torneiras

Economizar água em torneiras é simples e de resultado significativos na conta de água. Pode ser feito de duas maneiras, uma delas, reduzindo a vazão, outra, reduzindo o tempo de funcionamento. Certamente a situação ideal onde deixa de haver desperdício de água é quando se reduz tanto a vazão quanto o tempo de funcionamento.

Tempo de Funcionamento: Para redução do tempo de funcionamento há os modelos de Torneiras Temporizadas Mecânicas que diminuem o consumo de água em até 20%. Já as Torneiras com Sensor são bem mais eficientes neste quesito com o dobro da eficiência reduzindo o consumo em até 40%, portanto o dobro da economia, pois permanecem abertas apenas com a presença das mãos, portanto o tempo mínimo suficiente para a lavagem, assim não há qualquer desperdício da água.
Vazão: Torneiras convencionais para lavagem das mãos consomem em média 0,1 litro/segundo. Nas Torneiras de cozinha a média verificada é de 0,2 litro/segundo. 
Para redução da vazão, Dispositivos Economizadores:
Tais dispositivos limitam a vazão de forma dinâmica, estabelecendo uma vazão máxima. Para torneiras de lavagem de mãos, com espalhamento através de micro jatos é possível reduzir a vazão para 0,03 litro/segundo o que em média representa uma redução de 70% do consumo. Para torneiras de lavagem de utensílios, é possível reduzir a vazão para 0,1 litro/segundo, o que em média representa uma redução de 50% do consumo. Importante ressaltar que através destes dispositivos não há perda da eficiência e nem prejuízo ao conforto.

Topo
 
Economia de água nos Vasos Sanitários

Conforme norma, todos vasos sanitários fabricados a partir de 2003 necessitam apenas de 6 litros de água para uma descarga completa, uma evolução significativa uma vez que a norma anterior previa 12 litros de água para a mesma função. Acontece porém que a mesma evolução não ocorreu nas válvulas de fluxo mecânicas, justamente o equipamento que libera a água. Em outros países onde a legislação exige, tais válvulas foram substituídas por fluxômetros, que diferente das válvulas de fluxo nacional são dispositivos com vazão controlada. Para eliminar o grande desperdício de água nos vasos sanitários de descarga direta temos portanto que atuar na válvula.
Substituição da válvula: Para redução do consumo a melhor opção é a utilização de uma válvula adequada, ou um fluxômetro, ou uma válvula de descarga eletrônica. Ambas através de seus dispositivos de temporização dispensam apenas os 6 litros necessários para efetuar a boa limpeza do vaso, o que significa uma redução de 50% do consumo. A vantagem da descarga com sensor em se tratando de sanitários de uso público, é a garantia da higienização do vaso após o uso.
Retrofit: para evitar a substituição das válvulas existentes, para o que é necessário obra civil, há a opção do retrofit, através do implemento de um Dispositivos Economizador para válvula de descarga, que é colocado dentro do corpo da válvula, limitando a vazão, o que permite uma redução de cerca de 30% do consumo de água por ciclo de descarga.

Topo
 
Economia de água nos Mictórios

Mictórios são usados exclusivamente em sanitários de uso público. Existem basicamente dois tipos o modelo Cocho que está cada vez mais em desuso por razões de estética, privacidade e higienização. Este requer um registro ou um sistema temporizado automático, ambos por suas características acabam por gerar desperdício de água em maior ou menor nível. Os mictórios individuais estão longe de ser preocupação quanto ao consumo de água, uma vez que a grande maioria dos usuários deixa de fazer o acionamento da válvula. Este fato é o grande causador do mau cheiro dos sanitários masculinos, e do problema constante de entupimento das louças de mictório. Na tentativa de solucionar este problema há muitos esforços vãos com colocação de pastilhas/telas odorizadoras, naftalina e/ou gelo, que trazem consigo custos operacionais. Há ainda aqueles que optam por deixar água correndo constantemente o que gera enorme desperdício de água.

A solução definitiva para este problema é a utilização de mictórios individuais com Válvulas de Mictório com Sensor que acionam a descarga após o uso do mictório. Seu sistema eletrônico permite um consumo mínimo de água, pois operam com vazão limitada e tempo mínimo para a boa higienização da louça, cerca de 600ml por ciclo são suficientes, o que comparado a descarga de um vaso sanitário corresponde a 85% de economia de água.

Topo
 
Economia de água nos Chuveiros

Economizar água em um banho é simples e de resultado expressivo na conta de água, uma vez que as duchas tem um dos maiores percentuais de participação na conta de água. Há duas maneiras de se alcançar esta meta de redução, uma delas, diminuindo a vazão, outra, diminuindo o tempo de funcionamento. Certamente a situação ideal onde deixa de haver desperdício de água é reduzir tanto a vazão quanto o tempo de funcionamento, porém é sabido que é difícil convencer aos usuários, seja em um vestiário de uso público seja mesmo em casa, a tomar um banho curto.

Vazão: Pela necessidade de se utilizar os recursos de forma racional, muitos países criaram normas exigindo limite máximo de vazão para os fabricantes de crivos/duchas. Foram então obrigados a desenvolver tecnologias para um bom espalhamento da água permitindo conforto com baixas vazões. Até 2012 os Crivos nacionais não tinham limitação de vazão, mesmo hoje ainda são poucas as opções. Nas versões sem limitação pode ser feito um Retrofit aplicando Dispositivo Economizador para chuveiro, que limita a vazão de forma dinâmica, o que permite redução de 40% do consumo, de uma média de 25 Litros/minuto para 15 Litros/minuto assim não havendo perda da eficiência e do conforto. Há ainda a opção da substituição por novos Crivos Economizadores, equipamentos com tecnologia de espalhamento que permite a mesma eficiência e conforto com vazão inferior a 10 Litros/minuto o que representa uma redução de 60% do consumo.
Tempo: Em banheiros de uso público, como vestiários de empresas, clubes e academias, há a necessidade de se limitar o tempo do banho, para o que existem dispositivos temporizadores, Controladores de Banho. As versões mecânicas normalmente recebem muitas reclamações pelo desconforto do tempo curto entre acionamentos. Os Controladores de banho por eletrônicos, podem ser por Toque, estes tem o tempo entre acionamentos definido por programação além de poderem interromper o banho após determinado número de acionamento contínuos, e a versão Sensor Infravermelho que operam apenas na presença do usuário e também podem ter um tempo máximo pré definido por programação.

Topo
 
Há outros 2 insumos que merecem atenção quando se trata de sanitários de uso público, por serem responsáveis por altos custos. O sabonete e o papel de enxugar as mãos. Para tal existem soluções mais econômicas:
 
Economia ao secar as mãos

O Papel é um insumo de grande valor agregado e que, portanto, corresponde a valores significativos quando utilizado em sanitários públicos. Além do custo direto a utilização do papel para enxugar as mãos, implica em outros custos com a compra constante, armazenamento, reposição nos Toalheiros e a constante remoção do lixo dos sanitários. A redução deste custo são os secadores de mãos e diferente do conceito da maioria das pessoas, há Secadores de Mãos que realmente secam as mãos de forma rápida e eficiente. Como qualquer outra aquisição, devem ser dimensionados, quantificados e escolhidos, levando em consideração a quantidade de pessoas que utilizam o sanitário.  Economicamente falando o gasto com energia é de apenas 10%, ou seja, 90% de economia se comparado apenas ao custo direto do papel.

Topo
 
Economia com Sabonete

O sabonete é comercializado de duas formas, refil e galão, sendo a segunda opção muito mais econômica. Para sua utilização é necessário que as saboneteiras tenham recipiente próprio, não exclusivas para refil. Existem modelos de saboneteiras mecânicas e eletrônicas, para aplicação na Parede e para Bancada. Saboneteiras eletrônicas são aquelas acionadas por sensor que dispensam doses pré-ajustadas, com intervalos que podem ser espaçados, de forma a contribuir com o uso racional e portanto a economia deste insumo.

Deve se levar em conta também a manutenção destes equipamentos, pois devem ser robustos para aplicação em sanitários de alto tráfego, portanto com custo de reposição menor, ainda mais levando em conta que muitos destes produtos do mercado não são passíveis de manutenção e portanto descartáveis.

Topo
 
HOTELARIA   HOSPITALAR
SUSTENTABILIDADE   ANTIVANDALISMO
ECONOMIZADORES   EMPRESAS
 
Compre direto de fábrica, faça sua cotação, sugestão ou esclareça dúvidas
Atende Normas Rede assistência técnica
antivandalico Produtos para sanitários de alto tráfego com características de durabilidade e robustez
antivandalico Venda direta de fábrica
Pronta entrega
Despacho para todo o Brasil
antivandalico Garantia de fábrica
antivandalico Atendimento especializado para arquitetos(as), decoradores(as) e engenheiros(as)
 
*Preenchimento Obrigatório

Para solicitação de orçamento é necessário o preenchimento dos campos CNPJ e Inscrição Estadual
 
*Nome
Sobrenome
 
*E-mail
*DDD
*Fone
 
Assunto
*Cidade
 
*Empresa
*Estado
 
CNPJ
Inscrição Estadual
 
Mensagem
DRACO Eletrônica Indústria e Comércio Eireli

Rua Heitor dos Prazeres, 231
Bairro Ferreira São Paulo - SP CEP 05522-000
Fones (11) 3742-8444 / 3742-2474
(11) 3473-2778
e-mail: contato@draco.com.br